A despedida da Itália - So.Ga 7 (Parte 3)

Salve!
Se você chegou aqui e nem tá ligado que fomos pra Itália ou não viu as duas partes anteriores do rolê, pausa essa barrinha de rolagem!
Antes de seguir a leitura, volte ás fases anteriores clicando (aqui) para acessar a parte 1, e para a parte 2 clica (aqui). Demoro?

Resumindo: Fui pra Itália, numa viagem planejada em curto tempo, pro Southern Gardasse, evento que chega em sua 7ª edição. Tudo isso graças aos parceiros que apoiaram a missão: Rodera, The Underground, Vag Valley Treffen, CT Garage, Allvento, Bravo Tapeçaria, By Deni Studio, AGL Garage e Af Design.

Pessoas e empresas especiais que acreditam na Selfmade e apoiam essa busca de conteúdo e representatividade do Brasil afora. Meu muito obrigado a cada um de vocês que fazem parte disso, e claro, a todos que acompanham nosso trabalho.
Este projeto "Selfmade Eurotour" de certa forma está servindo para um grande aprendizado pessoal e profissional a todos nós. É um grande desafio sair do Brasil e ir mostrar nossa arte em outros países, lugares com a cultura totalmente diferente da nossa. Poder ver isso de perto, carregar toda essa responsabilidade e vestir a camiseta dos nossos patrocinadores é mais sério do que parece, por isso as menções honrosas a esse time que apoiou a nossa trip.

Esta é a última parte sobre o So.Ga 7 e espero que vocês fiquem nessa carona comigo até o fim do rolê. Esses dois últimos dias tiveram acontecimentos fantásticos e eu vou contar pra vocês a partir de agora!
A começar por carros e mais carros chegando, cada hora que eu olhava pra um determinado lugar do evento, percebia um carro diferente do dia anterior e isso era ótimo. Eu como fã dos velhos aircooleds estava sentindo falta... Aí me aparece esses belezuras (abaixo) do nada pra sanar a falta que eu sentia deles. O mais legal? Eu conhecia da internet os caras e as oficinas responsáveis pelos projetos. Pensa como é muito loco você poder praticamente entrar nos carros que ficam do outro lado do mundo e que você conhecia apenas de modo virtual (e que nem imaginou um dia chegar perto). Eu tenho a sorte de registrá-los e contar isso pra vocês.
Um salve aos amigos da Spaghetti Rides e ao Lorenzo de Sandre da Lowork Officine e responsável pelo evento Volks n’ Roll.

To pelo gramado no rolê, surge uma notificação no meu celular com a seguinte frase: -“Tá por onde man? É o Rafinha”. Eu: - Ué, quem é? Troquei meia dúzia de palavras e então me liguei que o conhecia através de um amigo em comum aqui de SP, o Denis, que havia passado o meu contato pro Rafa Fernandes me encontrar lá. Rafa fez uma tripzinha pra chegar lá e ainda dividimos vários papos sobre fotografia! Em seguida, mais brasileiros chegando: Thiago Venturelli e esposa. Então, meus amigos, eu estava sorrindo a toa e conversando tudo o que eu não consegui conversar os outros dias. Risada atrás de risada e aquele sentimento bom de que brasileiros e apreciadores da Selfmade colaram lá porque eu estava lá.

Depois de almoçar, o Thiago e a Carina me convidaram pra dar uma volta rápida pela cidade e passar no mercado. Durante o percurso, o mais difícil era saber o que era realmente mais atrativo: os carros que estávamos cruzando, as fantásticas construções de Desenzano ou a beleza inquestionável do Lago de Garda. Que cidade maravilhosa!

No fim da tarde, chegou mais um amigo brasileiro que eu vinha trocando ideia por internet, o Alexandre Novaes e família. Trocamos várias ideias sobre a Itália, me falou dos seus contatos com os brasileiros e por fim ainda me presenteou com uma camiseta exclusiva da sua crew, com uma menção Selfmade estampada na camiseta. Obrigado mano! =D
Depois fomos pra área de alimentação e lá finalizamos o papo comendo um caprichado burger, embalados pelas ótimas músicas da praça de alimentação do So.Ga 7. E dessa forma foi caindo a noite e finalizado o dia.

O rolê matinal do dia seguinte começou diferente. Por quê? Rolou um ensaio meio que de supetão com uma E36 fantástica. O dono da BM, Fabio L. Marques, que é Português, mas vive na Suíça. Já havíamos trocado umas mensagens pelo Instagram e com o seu idioma português de Portugal, ficou fácil fácil combinar os esquemas certinho pro ensaio.
O ensaio começou fluir num calçadão e do nada os “home” chegaram dando um pequeno apavoro, e então saímos de lá. No final? O de sempre, tudo certo. Fique ligado aqui no site, quem sabe o próximo artigo não seja a E36 black de Gotti Wheels. Abaixo, uma prévia do ensaio!

O diferente também do dia anterior foi voltar arriscar uns idiomas os quais eu ria de mim mesmo com os gringos. Tentava puxar assunto por onde passava, do tipo curiosidade sobre o projeto, de onde morava e tudo mais. Andando de estande em estande adquiri uns brindes Vossen, Momo e tantos outros souvenirs de marcas presentes lá.

No fim da tarde, encontrei com Aderlan Luiz, brasileiro que mora lá há muitos anos e dono de um Golf Mk6 plotado de verde militar. Conversamos bastante sobre as modificações de carros na Itália, ele me contou sobre seu trabalho e finalizamos tomando uma juntos.
Já pra escurecer, conheci o Vitor Fontanella, brasileiro também. Já havíamos trocado umas mensagens durante o processo da decisão de ida pra Itália e até então ele era o meu primeiro contato brasileiro que tinha certeza de encontrar no So.Ga. Batemos um papo da hora e fomos comer um lanche pra fechar a última noite de Itália. É loco demais encontrar pessoas que partilham do mesmo gosto, da mesma terra, mas em outros países!

E pra fechar o rolê, quem aparece pra encher meu coração de alegria? Meus grandes amigos da Suíça, Tiago (AGL Garage) e Wudeib. Sim mano, os caras rodaram mais de 500 km após o horário de trabalho para estar lá comigo. Eu não sabia como agradecer esses caras. Aliás, não sei como agradecer todos que fortaleceram em tudo que vivenciei por lá.
A ficha começou a cair de que realmente era a minha última noite quando a pergunta do Tiago surgiu: Quem te leva pro aeroporto essa madrugada? Então já começou a bater aquele sentimento de despedida. No fim das contas acertamos com os Italianos de que o Tiago e Wudeib me levariam pro aeroporto em Verona. Cheguei no hotel por volta das 2h da manhã, muito, mas muito exausto para ajeitar as coisas no hotel, tomar um bom banho e fazer milagre para fechar as malas. Até então, tudo ok né!?

Entendam a situação, meu voo era às 6h da manhã em Verona, que fica aproximadamente a 40 minutos do hotel que eu estava hospedado. Decidi tirar um cochilo daqueles bem rápidos, colocando o celular pra despertar às 3:30h. Moral da história: Quem disse que eu acordei com o despertador? Perdi a hora!
Os caras no portão do hotel em desespero, me ligando e chamando em tom alto, e eu realmente fui acordar com o recepcionista desesperado me ligando. Então começou a verdadeira maratona pelas vias e rodovias italianas. Eu nunca vi uma Passat B6 andar tanto!

No fim das contas deu tudo muito certo, e o principal: com emoção, muita emoção!

Chegamos a parte final do rolê. Como perceberam, falei pouco do evento e muito da galera que encontrei, né? Mas não tem problema, as fotos abaixo falarão por si só!
Agradeço mais uma vez todo o suporte do Claudio e Elios, organizadores do So.Ga e toda a Staff italiana. Obrigado mais uma vez a todos os patrocinadores por acreditar na Selfmade, nessa busca incessante por material fora do nosso Brasilzão.

No voo de volta pro Brasil, tudo isso me levou a reflexão do quanto é emocionante poder realizar estes sonhos pessoais e voltar pro meu país de origem carregado de memórias, vivências e material para compartilhar com todos vocês.
Cada um de vocês tem uma importância enorme pra gente. Obrigado aos amigos e fiéis admiradores do nosso trabalho!

A fotografia hoje é a ferramenta principal que me faz conectar com pessoas incríveis e conhecer lugares maravilhosos, que eu nunca imaginei conhecer!
O mais loco é ser recebido pelas pessoas de uma forma tão amorosa e estar nos lugares conhecendo e vivenciando o estilo de vida de cada um - que tanto curtimos.

Eu só tenho a agradecer por essas oportunidades. 
Hoje percebo que não é que alguém deu isso pro Renan (e Igor), é um bagulho que a Selfmade conquistou junto com o público e a força dos nossos patrocinadores. Talvez bem diferente de quem sempre ganhou as coisas de mão beijada.

Tenho sorte de ser rodeado de pessoas maravilhosas na minha vida!

De um modo geral o mais importante foi a gente fazer arte fora do nosso país, e tomara que possamos fazer mais vezes.

Agora, sente-se, pegue um pouco de pipoca e aproveite mais de 150 fotos que eu trouxe pra vocês!
E ahh, comenta e manda pros amigos. Assim você nos ajuda a trazer mais conteúdo desse nível para vocês (e é de graça!). =D

Bônus: Vídeo vlog da primeira parte da trip e a segunda parte em edição!