Oval: Volkswagen Fusca 1955

capa-site.jpg

Quando nós da selfmade conhecemos o Ricardo Pitarelo, sabíamos que ele era um cara bacana que tinha carros legais e frequentava o mesmo posto que a gente, nos encontros semanais de carros antigos em Indaiatuba (SP). É de praxe: sempre chegamos no posto preparando a câmera para procurar um dos seus carros do lado de alguma bomba de combustível. Mas sempre ouvíamos falar do VW Sedan 1955 que tanto falavam que ele tinha em processo de restauração. Até que um dia, finalmente, chegamos ao ponto em que íamos acabar com essa ansiedade de ver o “Oval”. Conversando com Rodrigo (Gordo FatGarage para os íntimos), fomos convidados para ir até a Bravo Tapeçaria, onde estava sendo feito toda a interna do carro na época. Chegamos lá e logo demos de cara com o tal ’55. A sensação de início foi inexplicável e extasiante. Não sabia se fotografava, se dava a devida atenção ao Gordo, se apreciava os detalhes ou elogiava todo o serviço. O trabalho dos profissionais da Bravo é ÚNICO e o ambiente é, e sempre será, aconchegante para nós, que nos sentimos em casa, rodeados de amigos que falam a mesma língua e sentem as mesmas coisas em relação aos carros, sabe como é? Ricardo sempre quis um Split Window, geração mais desejada pelos amantes do besouro. Mas além do extremo nível de raridade, o preço de uma carroceria do início da década de 1950 é surreal. Foi depois de muita busca que encontrou este 1955 em São Paulo, no ano de 2010. Um dos primeiros passos foi a restauração da carroceria, que tinha podres em determinados pontos. Descontente com a sua pintura anterior em preto ônix, Ricardo optou refazer o carro na cor preto base, resultando no espelho que vemos agora. Os acessórios foram sendo acrescentados na receita aos poucos: motor 1600cc com dupla carburação e cofre clean, polias em alumínio, tampas de válvula EMPI, rodas EMPI Fuchs 15x4,5” / 15x6”, mangas de eixo deslocadas EMPI, volante Banjo preto, teto ragtop na cor da tapeçaria, pedal roller EMPI, retrovisores Albert, faróis de Porsche 356, entre outros detalhes minuciosos, que levariam horas para serem descritos. Este exemplar alemão é sem dúvidas surpreendente não somente por ser único e exclusivo, mas por ser muito mais do que qualquer um espera. Até os que não gostam muito de Fusca mudam de opinião. Ricardo também tem um “Zwitter” 1953, mas diferente deste que está impecável, o ’53 tem as marcas do tempo de um personagem que não pode ser replicado. Esperamos que o processo de montagem não demore muito, pois quem sabe o próximo Fusca aqui na selfmade seja ele. O Ricardinho já adiantou que vai montar da maneira que irá “chocar os populares”. E bom gosto ele já provou que tem, né!?   Apreciem os registros:

Oval (16)
Oval (16)